SOBRE A ARTISTA

ac

Telas pintadas por Ana Carolina mostram outra face da arte da artista mineira.

Além de cantora, compositora e instrumentista, Ana Carolina tem se dedicado também ao exercício da pintura. Desde 2002, quando começou a pintar, Ana tinha apenas o intuito de experimentar uma nova forma de se expressar. Mas em 2010, ao lançar o show “Ensaio de Cores”, ela decidiu expor essas obras no foyer dos teatros para a apreciação do público. O próprio projeto, que reunia sucessos, canções inéditas e uma banda só de mulheres, nasceu da paixão da artista pela pintura. O resultado foi uma enorme aceitação por parte da audiência e o incentivo de galeristas para que ela continuasse a pintar e dedicasse parte de seu tempo a essa arte.

“A pintura se instalou fortemente em mim, pouco antes do lançamento de “Estampado”, um álbum tão emocionalmente conturbado, que cheguei ao ponto de criar uma tela para cada canção. Para aliviar a sensação aflitiva do registro das canções em estúdio, eu pintava para ver aquelas canções que eu só ouvia. De lá pra cá, não parei mais”, conta Ana Carolina. “A pintura elimina involuntariamente os limites que conheço e que invento para a música. Não estou em busca somente da beleza; quero, sobretudo, a comunicabilidade visual”, explica.

Hoje, Ana tem mais de 100 obras e exposições que já passaram por locais como a Galeria Metara (Rio de Janeiro), Galeria Romero Britto (São Paulo), Galeria La Salle (Niterói), Palácio das Artes (Belo Horizonte), Casa de Cultura Paraty (Parati), além de outras cidades como Brasília, Porto Alegre, Curiba, Florianópolis, Belém e Salvador.

Acostumada a pintar sobre as telas dispostas no chão, quase sempre de grandes proporções, Ana Carolina desenvolveu ao longo do tempo técnicas próprias de se relacionar com as tintas e assim descobriu uma nova maneira de se comunicar e se expressar.

“Estudei com Kate Van Scherpenberg e me dediquei totalmente. Ao longo do tempo, fui inventando minhas próprias técnicas. Com a ajuda de marceneiros, criamos rolos de mão com tamanhos diferenciados, tábuas com ranhuras específicas para interferências, fui descobrindo tecidos para efeitos, vários tipos de colas, sprays, carvão, pigmentos, betume e outros artefatos. Atualmente pinto com as lonas no chão, vivo sobre as telas durante dias e dias e é muito salutar, é quase um modo de vida. Removi todos os móveis da minha sala, coloquei lonas em todos os lugares, passo dias ouvindo música e pintando. Dessa forma me sinto mais viva, me relacionando com um outro tipo de arte, com uma nova maneira de me comunicar.

Onze telas da artista foram reunidas recentemente na exposição “Outras Cores” (ensaiodecoresac.com.br), na Figa Galeria em São Paulo, lançando uma nova fase na pintura da artista Ana Carolina, com novas técnicas e cores.